segunda-feira, 25 de Outubro de 2010

Leva-me contigo

Olho para tudo e tudo me faz chorar
Deixas-me mudo ja não posso mais falar
Sei que estás confusa mas isso é normal
Para mim és uma musa, alguém muito especial
Já não te vejo à um dia, para mim pareceu-me um mês
Já te disse o que sentia agora é a tua vez
Deixa-me voar, quero sair daqui, quero estar noutro lugar
Queria ter-te só a ti

Em ti estou seguro, onde daqui nao vou sair
Nem que atravesse o muro com o risco de cair
Não me largues mais, eu não te quero perder
Tens de voltar ao cais, que eu sem ti não sei viver
Já senti a planitude, não importa o que tinha feito
Eras a minha virtude, nunca foste o meu defeito
Digo-te o que sinto não pareces entender
É verdade eu não minto tenho mesmo que te ver


Leva-me contigo na palma da tua mão
Que eu já não consigo pisar mais este chão
Leva-me para longe, que eu não consigo andar
Quero estar contigo, o teu mundo é o meu lugar
Acabaram-se as palavras que saiam de ti
Estivesses onde estavas eu sentia-te em mim
Abraça-me uma vez e outra a seguir
Abraços ja são três, já te estou a sentir

Não te quero enganar, sentia-me tão bem
Quero-te olhar, eu sem ti não sou ninguém
Podes prender-me em ti, podes voltar a gostar
Diz-me o que é que fiz, que eu tento mudar
Não suporto ver-te assim sentes-te culpada
Ponho a culpa em mim acho que foste pressionada
Tenta perceber, não te sintas mal
Tenho que dizer que tudo em ti é especial
Uma página rasgada e arrancada pelo vento
Não penso em mais nada, não me sais do pensamento
Estás em todo lado, nas paredes e no mar
Não quero ficar parado, não te quero largar
Passa a noite e o dia, sem que os sinta passar
Tudo o que eu queria, era o tempo a parar
Ficava sozinho, talvez a pensar demais
Mas talvez é um caminho para atingir os meus ideais

um dia... mais um...


mais um dia...
mais um dia que passou e tudo na mesma...
tudo igual...
lá fora está tudo igual...
só na minha alma a tristeza aumentou...
a solidão...
a raiva...
a inquietude...
triste...
sinto-me triste...
cansada...
desmotivada..
desvalorizada...

quinta-feira, 7 de Outubro de 2010

A vida é tão injusta!

A vida é injusta em tantos aspectos...
O que mais me aflige neste momento é mesmo o facto de as pessoas que se esforçam, são aplicadas e motivadas não conseguem arranjar trabalho...porquê? é esta a questão que está constantemente na nossa cabeça... feita vezes sem conta sem ter uma resposta...


Depois... depois vem a tristeza, a depressão, o descontentamento, a revolta... as discussões... depois o silêncio... e por fim (ou nem sempre só no fim) as lágrimas, os soluços e a profunda tristeza!


É que por mais que a pessoa arranje coisas pra se ocupar acaba sempre por não dar o melhor de si naquilo que faz apenas pra se distrair e não pensar que não tem trabalho...


Vamos ao café... jovens, jovens adultos, dias a fio no café sem nada para fazer da vida, mas esses não se preocupam... "tá-se bem"... só importa ter tempo livre, nada pra fazer, nem responsabilidades e dinheiro no bolso que depois mais tarde não se percebe bem de onde vem esse sustento!


Depois perguntam-nos: então tás a trabalhar?! E nós vivendo a amargura do dia a dia sem a felicidade de estarmos a fazer o que gostamos, respondemos "não, ainda não consegui nada" Como se isso preocupa-se alguém..


Só nós é que sabemos o que é sentir isso... não sei se alguém compreende!


Beijinhos
E a todos Sorte! Muita Sorte! e Felicidades...

quinta-feira, 16 de Setembro de 2010

Stress depois das férias?! Ou será só continuação?!

Acabaram as férias... voltou a rotina!
Essa coisa que parece cansar e desmoronar a vida de um casal...
O trabalho, a casa, o almoço e o jantar... Vida de casada não é fácil!
Principalmente se o outro não nos compreende...
O respeito, a compreensão, a tolerância... sentimos que deviam ser obrigatórios no dia-a-dia...`

No entanto o strees também é um dos nossos maiores inimigos..
Não saber se este ano se vai arranjar trabalho, o que se vai fazer depois de acabar o contrato.. o quotidiano: as compras, as faltas na despensa, o que vai ser o jantar...chegar ao fim do dia só com vontade de dormir, de descansar, cansada, triste, stressada, angustiada com a vida... com saudades da família que está longe... sem vontade de estar com o namorado...gera discussão..chatices..acabamos por adormecer de costas voltadas..a cama parece enorme...ás vezes pergunto-me se serei só eu assim?!será um problema só meu?!

serei eu demasiado exigente?demasiado preocupada com a casa e com tudo o resto, que de tão cansada com a vida fico sem vontade para o meu namorado e mesmo para mim própria?!
acho que preciso de descansar e acordar com as forças físicas, mentais e emocionais restabelecidas...e amanhã será um novo dia... mais um dia para me esforçar e tentar ser melhor comigo mesma e com os outros, mais compreensiva e menos stressada com tudo e aproveitar os pequenos momentos..não é disso que é feita a vida?! de pequenos momentos que com o tempo se tornam inesquecíveis?!

terça-feira, 14 de Setembro de 2010

Um começo... Aqui...




Quando o que sentimos é demasiado pesado...no coração, na mente, no corpo e na alma como um todo...sentimos necessidade de extravasar a nossa dor ou a nossa alegria quer seja através de lágrimas, sorrisos ou suspiros...olhares inquietos...
Podemos correr, tentar dormir para esquecer, tomar duche(s) (ás vezes a água leva as nossas mágoas) ou escrever...quando todos os que conhecemos não chegam para abraçar o peso dos nossos sentimentos precisamos desabafar ...
Muitas vezes chama-mos diário... um guardar de memórias nossas que são desabafadas num monte de palavras que não saiem da boca, mas do coração, da alma e do pensamento...